Gaia diz que “basta direções pedirem” e articula testes em lares

A Câmara de Vila Nova de Gaia revelou que será instalado um terceiro centro de rastreio à covid-19 no concelho com capacidade para 150 testes diários, garantindo quanto aos lares que “basta as direções quererem e a autarquia articula”.

O Centro Social e Paroquial de Oliveira do Douro (CSPOD), concelho de Vila Nova de Gaia, contabilizou um morto e 56 infetados com covid-19, entre utentes e funcionários.

“A iniciativa do CSPOD para realização de testes, é um exemplo. Só foram conseguidos graças às diligências da direção do CSPOD junto de um laboratório privado. Caso contrário, ainda hoje, por mais certo, estaríamos a aguardar a realização dos mesmos. E o número de infetados e os resultados dos testes são demasiadamente apreensivos”, contou a Direção do Centro Social.

A direção do CSPOD conta que, “em conformidade com a recomendação da DGS [Direção-Geral da Saúde] foram constituídas duas equipas residentes alternativas durante 15 dias cada”.”A primeira equipa apresenta-se exausta com a agravante de a equipa que haveria de a substituir apresentar-se com sintomas nada recomendáveis, situação que complica o decorrer das atividades nas condições de segurança. Reiteramos estar conscientes de tudo termos feito e tentado. No entanto, não podemos deixar de registar e lamentar que o apoio expectável esperado face aos acontecimentos não se assumiu e quase ficamos sós”.

m

O presidente do Centro Social, o padre António Teixeira, confirmou a “exaustão” da equipa, mas também contou estar a “articular soluções” com a Câmara Municipal.

Já segundo Eduardo Vítor Rodrigues, em Vila Nova de Gaia a metodologia que está a ser aplicada para testes nos lares é articulada com o hospital local, sendo, descreveu, “as enfermeiras que estão nas IPSS [instituições particulares de solidariedade social] a fazer os testes depois de terem recebido formação ‘online’ para evitar deslocação de idosos aos hospitais ou a tendas”.

“O hospital fornece o material, é feita a recolha e o resultado é dado também pelo hospital. Podemos ter gente em fila de espera, no cidadão comum e por isso é que vamos avançar com um terceiro centro de testes, mas nos lares não tenho dificuldade. O hospital está a dar resposta”, afirmou o autarca.