Projeto “Alterações Climáticas e Fenologia”

A FAPAS – Associação Portuguesa para a Conservação da Biodiversidade tem dado especial atenção à execução do projeto “Alterações Climáticas e Fenologia”, patrocinado pelo Fundo Ambiental

A fenologia é o estudo dos fenómenos ou processos biológicos periódicos (por exemplo, a segurança, a frutificação, as migrações), e a sua relação com o clima e as condições ambientais.

O objetivo deste projeto é a divulgação junto do público em geral, e escolar em particular, da relevância das alterações climáticas e do seu impacto na biodiversidade, nomeadamente o impacto económico na agricultura, pecuária e pescas. A Associação organizará a observação fenológica centrada na microrreserva que possui, nomeadamente a Quinta de Chão de Carvalhos com cerca de 2 hectares, situada em Gaia, cuja gestão é feita no sentido da preservação e fomento da biodiversidade, e que apresenta alguns valores naturais, nomeadamente endemismos e troços de habitats de conservação prioritária.

 A metodologia terá, essencialmente, os seguintes passos:

  • Este projeto começou em 2022, com o apoio de voluntários da firma Leroy Merlin; foi criada e sinalizada uma “Trilha Fenológica” de cerca de 400 m na microrreserva da Quinta de Chão de Carvalhos;
  • Durante o ano os participantes assinalarão, semanalmente, os fenómenos biológicos e a sua variação ao longo da trilha (floração, canto de aves, frutificação, etc.).
  • Para além da observação direta (de dia e de noite), haverá foto armadilhagem, quer terrestre quer subaquática (no rio Febros), que permitirá identificar animais noturnos e aquáticos;
  • Esta trilha integrará um POMAR já existente (maçãs, laranjas, diospiros, mirtilos, peras, romãs, ameixas, limões, etc.). Também já foi instalada uma horta;
  • Os resultados serão publicados regularmente no espaço da internet dedicado ao projeto, em formato de texto, fotos e um pequeno vídeo mensal, de 5 minutos, feito com recursos simples mas suficientes (telemóvel) para evitar custos;
  • Os resultados serão, também, divulgados numa circular mensal a criar numa plataforma cumprida para envio de circulares em massa;
  • Uma exposição permanente será patenteada no local e poderá circular pelas escolas que a requisitem;
  • A periodicidade de trabalho de campo na “Trilha Fenológica” será semanal (um dia por semana), com caráter permanente;
  • Durante o período de execução deste projeto serão lançadas ações de formação de professores, através do Centro de Formação da FAPAS (Centro de Formação CCPFC/ENT-NI-0173/21 – Conselho Científico Pedagógico da Formação) sobre a temática das alterações climáticas e sua influência na biodiversidade;
  • Também durante o período de execução deste projeto serão lançadas ações de Educação Ambiental, dirigidas ao público escolar e não escolar, sobre a temática das alterações climáticas e sua influência na biodiversidade;
  • Para apoiar os objetivos anteriores será criado um espaço digital sobre os temas da biodiversidade da microrreserva de Chão de Carvalhos, das alterações climáticas e da fenologia.
  • Ao abrigo do Artigo 21.º (Áreas protegidas de estatuto privado) do Decreto-Lei  142/2008, de 24 de Julho (Regime jurídico da conservação da natureza e da biodiversidade) será exigido ao ICNF (Instituto de Conservação da Natureza) e das Florestas” a classificação da Quinta de Chão de Carvalhos como “reserva natural privada”.

Segundo a FAPAS, o objetivo principal deste projeto é fazer a caracterização fenológica de um “ano zero” da flora (selvagem e agrícola) e da fauna da Quinta de Chão de Carvalhos, de modo o poder comparar, nos anos seguintes, a sua evolução , cruzando estes dados com o registro da climatologia local e regional e com os dados que a ciência disponibiliza.

O projeto irá promover a sensibilização do público, em particular do público escolar, para a problemática das alterações climáticas e das suas consequências na biodiversidade, através de uma abordagem que estimulará a mudança através de múltiplos motivadores de alteração de comportamento individual e coletivo.