- publicidade -

O Sindicato dos Enfermeiros (SE) acusou o Centro Hospitalar Gaia/Espinho (CHVNG/E) de estar a alterar “unilateralmente” os turnos de trabalho, situação negada pela administração que garante que as dispensas dependem da “concordância” dos profissionais.

“Temos já colegas em risco de ficarem a dever horas ao hospital porque estas horas não trabalhadas estão a ser descontadas”, refere o presidente do sindicato Pedro Costa, citado no comunicado.

- publicidade -