- publicidade -

O Ministério Público confirmou esta sexta-feira ter aberto um inquérito à denúncia que o ex-presidente da Câmara de Gaia, Luís Filipe Menezes apresentou contra o atual líder da autarquia, que acusou de interferir num processo de licenciamento de um terreno.

Numa publicação na rede social Facebook, o também ex-líder do PSD acusou Eduardo Vítor Rodrigues de ser o “mandante” de “criminosas cambalhotas”, como a alteração de pareceres técnicos, para o prejudicar, e anunciou que tinha entregue o caso às autoridades.

Numa publicação que já não se encontra disponível, Luís Filipe Menezes escreveu que, em 2011, comprou um terreno para construir uma casa, tendo pago mais de 20 mil euros em cedências ao domínio público antes da construção, assim como as respetivas licenças.

- publicidade -